Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias do CRA-MA / CFA realizou protesto contra o boleto registrado

CFA realizou protesto contra o boleto registrado

por CRA publicado 30/08/2017 10h35, última modificação 19/10/2017 12h47
O Conselho Federal de Administração (CFA) realizou na manhã desta quarta-feira, 23, um protesto contra o boleto registrado.

O Conselho Federal de Administração (CFA) realizou na manhã desta quarta-feira, 23, um protesto contra o boleto registrado. A ação, prevista para acontecer no gramado da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, precisou mudar de local após intervenção policial. Assim que o ato começou, a Polícia Militar do Distrito Federal impediu que a raposa gigante fosse inflada na área central da capital.

Mas isso não desanimou o Conselho. A raposa gigante foi inflada em frente ao Conselho que, por sinal, fica bem próximo ao Congresso Nacional. Além disso, um trio elétrico circulou as vias da Esplanada dos Ministérios fazendo bastante barulho a fim de sensibilizar a sociedade sobre os impactos econômicos que o boleto registrado trará para todos. O carro parou em frente ao Ministério da Fazenda e depois seguiu para o Banco Central.

Do alto do trio, o presidente do CFA, Wagner Siqueira, mostrou sua indignação com a medida adotada pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). “Não podemos deixar de nos indignar diante desse escândalo praticado pela Febraban com a conivência das entidades monetárias brasileiras como o Ministério da Fazenda e o Banco Central”, falou o presidente.

O diretor da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), João Paulo Vergueiro, explica que o boleto registrado vai desestimular a doação espontânea. Estima-se que a receita das 400 mil ONGs do país devem encolher em até R$ 6 bilhões por ano. “Todas as entidades estão sendo prejudicadas e o trabalho social que elas realizam com risco, pois essa medida onera de forma absurda todas elas”, explica.

A manifestação também contou com a presença dos presidentes dos Conselhos Regionais de Administração do Amazonas e do Rio de Janeiro, Inácio Guedes Borges e Jorge Humberto Sampaio, respectivamente. Ambos Regionais promoverão o ato contra o boleto registrado em seus respectivos Estados. No Rio, a ação acontecerá no dia 15 de setembro; em Manaus, a ação será realizada no dia 20 do mesmo mês. Os diretores do CFA também estiveram na manifestação.

Anunciada pela Febraban, a medida provoca uma mudança significativa no sistema de boletos de pagamento. O que isso significa? Que o boleto sem registro deixará de existir até o final deste ano. Na prática, isso funciona da seguinte maneira: com a cobrança sem registro, o cedente geralmente paga apenas pelos boletos efetivamente quitados pelos sacados. Já com a nova medida, o banco vai cobrar não só pela emissão do boleto, mas também por outras taxas como alteração ou cancelamento do boleto. “A verdade é que a mudança apenas onera as organizações e a sociedade, sem qualquer contrapartida da rede bancária que, diga-se de passagem, bate recordes de arrecadação ano após ano, afirma Wagner.

Além da manifestação, o CFA criou abaixo assinado. Para assinar, basta acessar o site da petição.

registrado em:
Publicações